Buscar
  • beesoflove

Na pandemia, Instituto Bees of Love entregou 29 mil quentinhas a pessoas em situação de rua

Iniciativa levou comida, água e agasalho a pessoas em extrema vulnerabilidade

Voluntários do Instituto Bees of Love entregando quentinhas a pessoas em situação de rua no Centro do Rio de Janeiro | Foto: Bees of Love


A pandemia da Covid-19 agravou ainda mais a pobreza e a desigualdade. Na cidade do Rio, desde 2020 aumentou muito a quantidade de pessoas em situação de rua. Diante deste cenário emergencial, voluntários do Instituto Bees of Love, em parceria com a iniciativa Projeto Sem Fome, foram às ruas para distribuir comida, água, cobertores, roupas e agasalhos a quem mais necessita.

Sensibilizado com o abandono da população vulnerável e com o recrudescimento do desemprego, o Instituto iniciou uma grande campanha solidária, que entregou 29 mil refeições entre os dias 2 de abril e 31 de julho do ano passado. Junto a cada quentinha, foi entregue também uma garrafa de água.

“Apesar da pandemia e da necessidade de estarmos todos em casa, nos protegendo do coronavírus, não era possível deixar de ajudar a quem passa fome e sede. Como dizia Betinho, quem tem fome tem pressa. Então nós nos protegemos e fomos às ruas. Quando doamos, seja comida ou o nosso olhar, a nossa atenção, estamos contribuindo para algo especial. Fazer as pessoas sorrir, mesmo numa situação tão difícil, é simples, é mágico, traz bem-estar à nossa alma”, conta a fundadora e presidente do Instituto Bees of Love, Georgia Buffara.

Os alimentos foram doados por colaboradores, padarias e restaurantes. Os voluntários do Instituto Bees of Love ficaram responsáveis por cozinhar as refeições, embalá-las e distribuí-las, com a ajuda de dois funcionários contratados.

As doações também tornaram possível a distribuição de 500 kits de higiene, com itens como álcool em gel, papel higiênico, escova e pasta de dentes. Com a chegada do frio do inverno, o Instituto Bees of Love iniciou ainda o projeto Bee Warm, para levar cobertores e agasalhos a quem estava nas ruas.

“Fazer o bem é recompensador, porque vemos de perto a alegria das pessoas. Eu me sinto muito grata por ter participado dessa iniciativa”, compartilha a coordenadora de voluntariado, Flávia Bebianno Rasmussen, à frente de todos os momentos da campanha.


A sua contribuição é muito importante para que o Instituto Bees of Love possa continuar a colocar em prática este tipo de ação.

Nossa corrente solidária não pode parar! Clique aqui para doar.




14 visualizações0 comentário