Buscar
  • beesoflove

Ações solidárias sofrem queda em doações durante a pandemia

Iniciativas de apoio a grupos vulneráveis enfrentam dificuldades financeiras

Georgia Buffara e voluntárias distribuem alimentos na Rocinha

A pandemia da Covid-19 fez cair o número de doadores para projetos sociais. De acordo com o Monitor de Doações da Associação Brasileira de Captadores de Recursos, o volume de dinheiro captado por entidades filantrópicas foi reduzido nos últimos meses, aumentando as dificuldades pelas quais as ONGs já passavam.

Segundo o estudo “Impacto da Covid-19 nas OSCs Brasileiras: da resposta imediata à resiliência”, realizado pela Mobiliza Consultoria, organizações da sociedade civil (OSCs) sentiram quedas consideráveis nas contribuições na pandemia. De 1.760 representantes de organizações consultados, 73% relataram que precisaram frear suas ações solidárias, e 87% tiveram atividades interrompidas total ou parcialmente no período.

A percepção é que, com a alta do desemprego e a queda em renda e produtividade, os doadores têm encontrado dificuldade para continuar com suas contribuições. O problema é que a crise também fez aumentar o número de pessoas que precisam de ajuda, e que contam com auxílio das entidades.

Neste cenário, iniciativas como a do Instituto Bees of Love, que têm impacto concreto e imediato na vida de milhares de pessoas, se fazem ainda mais necessárias. Só no ano de 2020, o Bees of Love fez 11.980 doações de EPIs para profissionais da saúde, além de 500 unidades de teste para a Covid-19 para o Instituto Nacional de Cardiologia (INC). Também foram arrecadados 8.500 medicamentos e 1.000 unidades de álcool em gel.

Graças à colaboração de doadores, foram distribuídos alimentos para pessoas em situação de rua e 4.000 cestas básicas na Favela da Rocinha, entre outras ações, que contam com a participação de voluntários. Cabe ressaltar que o Bees of Love não tem aporte de governos. “Cada um pode fazer um pouquinho, e é fácil ajudar. Somos facilitadores: reunimos as doações e entregamos a quem mais precisa”, diz Georgia Buffara, fundadora e presidente da entidade.

Quer contribuir para as nossas ações solidárias? Clique aqui e faça sua doação agora!

6 visualizações0 comentário