Buscar
  • beesoflove

Pandemia agravou desigualdades sociais no Brasil

Instituto Bees of Love tem agido para alimentar quem perdeu renda


Distribuição de quentinhas nas ruas em abril

A pandemia da Covid-19 acentuou dramaticamente as desigualdades sociais no Brasil. De acordo com dados da FGV, a renda média per capita da população recuou pela primeira vez para um patamar abaixo de R$ 1 mil mensais, chegando a R$ 995, valor inferior a um salário mínimo. Milhões de brasileiros perderam emprego e renda na esteira da emergência na saúde, seja pela retração da economia, seja pelas medidas sanitárias que tiveram de ser implementadas para a contenção do coronavírus.


Diante dessa grave crise, desde o começo da pandemia o Instituto Bees of Love tem agido para matar a fome de quem ficou sem ter como se alimentar. Já foram distribuídas 70 toneladas de alimentos, entre entregas de cestas básicas em comunidades carentes e de quentinhas a pessoas em situação de rua. Na Favela da Rocinha, são cerca de 5 mil beneficiados até o momento. A campanha ainda está em andamento.


O intuito do Bees of Love é dar também acolhimento às famílias, que se viram desamparadas na pandemia. Pesquisas mostram uma queda na percepção da qualidade de vida de uma forma geral do ano passado para cá. Enquanto os 20% mais ricos observaram um avanço na medida geral de felicidade, saindo de um índice de 6,8 para 6,9 entre 2019 e 2020, os 40% mais pobres sofreram uma queda de 6,3 para 5,5. Os dados, da FGV, se referem a uma escala que vai de 0 a 10.


“O Brasil já era campeão da desigualdade, e isso piorou ainda mais na pandemia. Estamos ajudando diretamente famílias que não têm o que dar de comer aos filhos na data de hoje. Não temos financiamento público, então contamos com o apoio de quem pode doar. Qualquer valor já ajuda a quem mais precisa”, diz Georgia Buffara, fundadora e presidente do Instituto Bees of Love.


Faça parte das nossas ações solidárias! Saiba mais como contribuir aqui.

15 visualizações0 comentário